Moda
 
0
comentarios

Irmãos Coragem – A trajetória de Laysa Feitosa e Laércio Feitosa

Eu Quero

CAMPO recebe dança do Japão

Atsushi Heki apresenta dois espetáculos neste domingo, dia 29.
Postado em 27 de janeiro de 2017 Seja o Primeiro a comentar
Atsushi 2  11252164_1639608392951726_2993248682010785453_n
TERESINATOHOKU é um projeto de Residência Artística com concepção e realização de Demolition Incorporada, que toma como ponto de partida uma cidade do Brasil, Teresina, e uma região do Japão, Tohoku.
O projeto interliga imaginariamente esses dois lugares, que se situam nos nordeste do Brasil e do Japão, e se aproximam por uma situação geográfica, climática e cultural comum: são regiões periféricas, isoladas, precárias e marcadas por situações climáticas extremas e adversas. A primeira atingida por altas temperaturas, o calor, e a segunda por baixas temperaturas, o frio.
O projeto aborda essas duas realidades espaciais fantasmagóricas a partir das questões:
Qual o papel que a arte desempenha nessas regiões distantes e desconhecidas?
Qual a relação entre áreas geográficas específicas para a compreensão de mundo comum?
O projeto se realiza em Teresina, terra natal do coreógrafo Marcelo Evelin, como parte da criação de seu novo espetáculo, Dança Doente. O processo que se inicia com essa residência toma de empréstimo o universo do dançarino e coreógrafo Japonês Hijikata Tatsumi (1928-1986), nascido no Tohoku, região que veio a influenciar consideravelmente sua obra.
TERESINATOHOKU, se organiza em torno de Processo, Performance, Encontro, Palestra, Instalação e Convivialidade, reunindo 40 artistas residentes em trânsito: Criadores, Performers, Teóricos, Dramaturgos, Produtores Culturais de Teresina, Japão, Canadá, Holanda, Alemanha e de vários estados do Brasil.
O projeto começou em 15 de janeiro, com uma residência artística junto a 15 artistas piauienses; abriu ao público com espetáculos de dança contemporânea de Bruno Moreno (SP), Isabella Gonçalves (SP), Samuel Alvis (PI) e Ireno Junior (PI) e produziu o terceiro fanzine do CAMPO, este em torno do material de pesquisa do espetáculo Dança Doente. A programação segue até 24 de fevereiro.
O projeto Dança Doente foi contemplado pelo Prêmio Funarte Klauss Vianna de Dança 2015.
Atsushi Heki
Bailarino, Coreógrafo e Músico, nascido em 1978, em Kyoto, Japão.
Artista Residente no Projeto Teresina Tohoku, orienta classes de Dança Tradicional Japonesa para o elenco do espetáculo Dança Doente de Marcelo Evelin/Demolition Incorporada, e um grupo de 12 Artistas Residentes do Piauí.
Desde o ensino médio, estuda teatro, instalação e toca Gamelan, um instrumento tradicional da Indonésia. Porque se interessava pelo corpo humano começou a aprender Nihon-Boyou (estilo de dança japonesa) com Senrei Nishikawa e performou o trabalho de Senrei em diferentes partes do mundo como Bali, Indonésia e Suíça.
Depois disso, ele se desafiou a criar uma conexão entre a dança japonesa e dança + tradição estrangeira, de diferentes países na Europa e Sudeste Asiático.
Ele fez um curso de intercâmbio no “Centro Nacional de Dança Contemporânea de Angers” e recentemente criou obras como “Bosatsu Rakugo” e “Rumiisana” no Ásia Tri Jogja Festival (Indonésia) e também coreografou no SF-Cinema e Teatro.
Heki apresenta no CAMPO, dois solos criados a partir de perguntas fundantes para o artista que combina em seu trabalho, tradição e contemporaneidade:
Podem a tradição e a contemporaneidade criar um futuro juntos?
Ou a tradição criará um novo futuro contemporâneo?
Higan no Sakura
“Flores de cereja do outro mundo”
[ dança tradicional japonesa ]
Um homem estava pensando em “como ter um bom comportamento, e o que é bom comportamento…?”
Mas, ele bebia o tempo todo…
Então percebeu de repente: “isto é ok!!!”
–uma canção escrita por Atsushi Heki e musicada por Hakumai Yamada
Pássaro do Paraíso
[ Este trabalho combina dança tradicional japonesa e dança contemporânea para tentar que você sinta o 気 配 Kehai -- algo de misterioso a seu redor ]
O que é “reencarnação”? Qual é o desejo da vida?
O que é “libertação budista” ou salvação?
O pássaro do paraíso vive na ilha de Nova Guiné.
E um outro vive na “Terra Pura” (o Céu do Mundo Budista).
Nós nunca sabemos o que eles fazem, porque eles vivem em um outro mundo.
ficha técnica
Coreografia, Música de Gamelan: 日 置 あ つ し Atsushi Heki
Manipulação e Operação de som: 瀧 口 翔 Sho Takiguchi
Música: 山 中 透 Toru Yamanaka
Canção tradicional japonesa: 山田 白米 Hakumai Yamada, escrito por Atsushi Heki.
Traje: 南 野 詩 恵 Shie Minamino
Cocar (usando Urushi): 日 置 美 緒 Mio Heki
Produção 航路 延長 Koro Encho
Ainda nesse domingo será vendido o livro Kazuo Ohno. Treino e(m) poema, publicado pela N-1 Edições. Por meio de uma parceria entre Campo e a Editora, o livro será vendido com desconto.
Serviço
Data: Domingo, dia 29janeiro, às 20h.
Quanto? Entrada franca, com doação sugerida para manutenção do espaço no valor de R$10.
Classificação indicativa: livre
Lotação: limitada