Notícias
 
0
comentarios

Mercado Velho de Teresina recebe obras premiadas no Prêmio Residência em Artes Visuais 2018

Notícias

Parada de Cinema 2018 estreia com experimento audiovisual acessível e noite transmídia

Sessão recebeu o Movimento Brasileiro de Mulheres Cegas ou Com Baixa Visão e teve sessão com legendas, libras e audiodescrição.
Postado em 3 de maio de 2018 Seja o Primeiro a comentar
parada1

Quando nasce um filme, nasce também uma cineasta. A noite de ontem foi marcada por estreia e pioneirismo na Sala Torquato Neto – Milena Rocha, a contemplada na Mostra Empodera, exibiu seu primeiro documentário, “Mulheres de Visão”, feito em co-produção com a Parada de Cinema. A sessão contou com três tecnologias de acessibilidade para portadores de necessidades especiais.

A preocupação com uma exibição que pudesse ser compartilhada com todos, marca o espírito de coletivo da parada – para Milena, assinar a direção do filme é só um detalhe, visto que ele foi construído com a parceria importante das mulheres cegas ou com baixa visão que pretendeu retratar. “É um trabalho com, e não sobre”, destaca a diretora. “As mulheres do movimento além de personagens, são também parte da equipe e assinam o roteiro comigo”, destacou.

Para transformar o filme em uma experimento audiovisual acessível a todos os públicos, Milena contou ainda com a Associação Regional de Audiodescritores. Pela relevância da temática e a preocupação social, o projeto de Milena foi aprovado na Mostra Empodera, e recebeu uma ajuda de custo de 2.600 reais para execução do filme. “O apoio da Parada é essencial para que outros passos sejam dados e as mulheres possam ocupar mais a cena do audiovisual”, comentou a diretora.

Noite transmídia

A noite de abertura da Parada de Cinema 2018 também contou com a exibição do filme São Paulo em Hi-Fi, do diretor Lufe Steffen. Ele, que comandou também o primeiro dia de oficina “Cinema brasileiro LGBT” esteve presente para uma sessão comentada. O documentário é um resgate histórico da noite gay em São Paulo nos anos 60, 70 e 80.

Na galeria do Clube dos Diários, a noite transmídia tem a vídeo instalação O cinema como incorporação, do artista visual Solon Ribeiro e ainda o mapping de Ivna Lundgren, videomaker.

A Parada de Cinema 2018 é uma realização do Instituto Punaré/Canteiro e tem apoio da Secretaria do Audiovisual e Ministério da Cultura. A programação segue até domingo, dia 6, com entrada franca.

parada4 parada5 parada7